27 junho, 2006

O fim do www

Tah chegando?
jah chegou?

que chega, chega!
ainda mais quando juntarem as idéias de interface social do dpadua com os conceitos de desktop Plasma do Aaron seiládoque, do KDE4.

Browser pra q? Se tudo está conectado...

O google fazer vários serviços que funcionam bem no browser eh lindo, mas também eh um desperdício?
Será que não eh melhor investir num "ambiente de interacao digital", visando as possibilidades da tecnologia de informática e conectividade atuais ao invés da metáfora de mesa de trabalho.

"Lembro no começo, que as pessoas diziam que com a internet, cada vez mais as pessoas ficariam isoladas umas das outras. Confinadas em seus quartos, na frente dos computadores, sem interagir com a realidade..." - Soninha, FISL7 - Porto Alegre-RS

Jah está claro pra muita gente que o computador eh muito mais uma coisa social do que pessoal. Vi alguém falando outro dia "Personal Computer eh o caralho, quero saber eh do 'Social Computer' ou do 'Colaborative Computer'... ".

Falando nisso, encontrei com o Klaus, do " Computação Soberana ", no FISL. Ele apresentou a idéia prumas poucas pessoas, numa salinha do Ministério do Planejamento.

Ele falou das sete liberdades [a la freeSoftware] q o conceito propoe e de como estah pensando em executar a ideia. Cheguei no meio do papo, mas consegui fazer umas duas ou três perguntas pra tentar entender como ele pretendia melhorar o conceito e torna-lo possível.

Achei que ele está com uma visão limitada, pensando em "interação de softwares" nesse mesmo modelo de desktop, ao invés de pensar em softwares de 'interação' numa lógica de uso mais inteligente, voltada para acesso, produção e compartilhamento. Além, claro, de todas as possibilidades de conversa e interação 'direta' [entre indivíduos e/ou grupos] que se dão atravez do computador e, principalmente, da rede.

E é por aí que continua a minha linha de racioncínio assassina de browsers...

A interação de internet limitar-se aos 'softwares de interação via internet' [mais frequentemente o browser, o IM, VoIP e etc] eh uma falha que temos que resolver.
Compartilhar um arquivo com um amigo tem de ser muito mais fácil do que ter que:

Abrir o Browser > Entrar no WebMail > Compor Nova Mensagem > Escolher os Destinatários  > Anexar Arquivo > Enviar Arquivo > Esperar FeedBack > Fim.

Podemos (e acho q é o ideal) usar os protocolos existentes, precisa-se aprofundar mais na inteligêcia do sistema. Um sistema inteligente não é um sistema que faz "tudo sozinho" e sim um sistema que faz "O que a pessoa quer". Mais ainda, o sistema tem que ser inteligente o bastante para fazer sugestões à pessoa, baseado nas ações que a pessoa já teve no sistema. Tipo no google.

No exemplo acima, colocar um botão 'send to' no menu contextual do navegador de arquivos jah eh um bom começo, mas poderia ser mais.

Imagine que 70% das pessoas que produzem coisas no computador, gostariam de mostrar isso para o amigo. Então? Pq o meu gerenciador de arquivos não me permite marcar um arquivo como compartilhado ? Aì, bastaria dizer qual eh o arquivo e quais os meios de compartilhamento eu quero disponibilizar [http, bitTorrent, ftp]. Na verdade, o protocolo tem de ser transparente.

Um dos grandes avanços que eu ouvi falar é do sistema de arquivos não-hierarquizado.
Abstrações como tags, assuntos e tipos de arquivo substituem os sistemas hierárquicos atuais de uma maneira impressionantemente melhor.
mas isso jah eh assunto pra outro post...

neh... falaí q eu continuo, judas.

2 comentários:

leogermani disse...

tá pensando bem hein fiiiiiii

mas ó só.. meu tema é mais bonito! hehehe

Cesar Cardoso disse...

Ô Uirá,

essas tecnologias já existem. Zeroconf, por exemplo, está aí faz tempo, só que até agora, tirando o MacOS X, a sua adoção tem sido lenta, o que é uma pena.